quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Mais sobre o clube

Essa é a Mari com o resultado do primeiro encontro do Clube!

 Hoje teve a rodada 2 do Clube Benina.  Estou realmente gostando dessa estória. Eu aprendo um monte de coisas.
 Cada pessoa traz uma perspectiva nova sobre a máquina e sobre a vida em geral. Isso é uma das coisas da qual sinto falta do tempo em que trabalhava fora de casa. Para quem não sabe eu trabalhei como fisio por 15 anos, e quem já fez fisio sabe: a gente fala sobre tudo enquanto faz exercícios...
 Mas hoje o assunto foi da limpeza ( hoje chegamos a sentir a máquina respirar aliviada depois que a limpei...) até levar ou não a nossa máquina nas aulas.
 Eu sempre levei. Desde que começei a ter aulas em 2000 ,e usava a Singer que minha sogra me deu ( e é uma Facilita daquelas de ferro) . Por vários motivos. Eu não tenho que ficar esperando para costurar. Eu garanto que ela está limpa e em ordem. Que a agulha está boa, E mais do que tudo eu aprendo mais sobre a minha própria máquina. Cada uma delas faz um barulho diferente. Se a  gente usa outra, como vamos aprender sobre a nossa? Em Miami eu também levava e olha que no segundo ano que eu estava lá  a loja disponibilizava um modelo superior a que eu tinha, mas eu adoro minha velha Virtuosa ( saiu de linha mas eu não vendo e não troco por nada). Eu não sei se os donos das lojas se ofendem com isso, mas até que alguem me proiba eu levo. e levo também meu mat e meu cortador. Cortador de loja sempre é de chorar ( lá fora também). Ponho meu nome em tudo. Do pedal ao desmanchador.

 Proximo mês o projeto muda. A idéia é fazer outra almofada ( quem não quiser pode virar um panô) para usar o BSR ( para os modelos que vem ), treinar quilt livre, o walking foot, e um pé novo. Tem um que recobre o cordonet para colocar como acabamento da almofada que é uma beleza. Para quem fizer a almofada ,pretendo fazer o fechamento com zíper para aprender a usar o bendito pé que já vem com ela. Dessa vez o pessoal que tem outros modelos vai poder participar!

Fora o fato de aprender mais a mexer no computador...a gente só aprende quando precisa. E graças à minha amiga Juliana, que me ensinou a passar e-mails, agora vou ficar craque em pegar fotos de um lado ,colocar para o outro, e outras coisas mais....

Um comentário:

  1. Eu sempre levei a minha máquina por vários motivos:
    - não gosto de usar coisas que não são minhas (frescura de curitibana, deve ser).
    - máquinas diferentes - costuras diferentes - trabalho todo torto no final! No patchwork, trabalho em que milímetros contam, não dá pra vacilar.
    - usar máquina desconhecida é como cozinhar em casa diferente: só sai coisa ruim!

    Que bom que o clube está dando certo. Tudo o que eu quero é poder fazer parte dele um dia :-D

    ResponderExcluir